Da valise, uma canção para o mestre Ataíde

 

por Adriana Versiani 

_______________

 

Apenas um detalhe na pintura do teto, segredo revelado na arte por encomenda.

 

Tinha olhos grandes e asas saindo das têmporas.

Nada se assemelhava às formas que saltavam de outras vestes.

 

Durante a noite se descolava e pousava no ombro da assombrada. Juntas, percorriam os sinos.

 

O mestre barroco a tatuou nas orelhas, sugou-lhe os olhos e cravou-lhe trinta e dois dentes na nuca.

 

No século dos amantes, saiu com a luz mais fresca e foi até a árvore do adro. As asinhas filtravam os azuis clarinhos da manhã. Seus olhinhos secos sonhavam com o homem que esculpia a proa de um barco na selva.

 

O mestre partiu e ela, detalhe.

 

Olhinhos secos escorriam pelo tronco do visionário.

Encostou as tatuagens na caixa torácica dele e transmutou-se no som/fluxo da artéria.

 

À frente, na proa, a mulher assombrada, linda, na transparência pousada.

 

Quando o século dos amantes derramou seus laranjais e azuis avermelhados, voou de volta para a pintura do teto.

 

A arte, o detalhe.

Imagem: teto da igreja de São Francisco de Assis.

Anúncios

5 Respostas to “Da valise, uma canção para o mestre Ataíde”

  1. márcio almeida Says:

    Adriana, como sempre, brilhante. Toda palavra que ela toca vira arte. Obra de arte literária. É a melhor autora do Brasil hoje.

  2. Esqueço todas as armadilhas do real, suas quinas e lâminas roçando a carne da gente, quando leio um texto de Adriana. Tem qualquer coisa dos anjos.

  3. Marcos,
    obrigado pela visita ao Casa de Paragens e pelo convite para participar dessa Valise.
    Eu aceito, claro,
    só me diz o que tenho que fazer.
    abraços
    Rubens

  4. chico sampaio Says:

    Fortaleza, abril de 2012
    Cara Adriana,
    Sou professor da Universidade Estadual do Ceará e, no momento, estou produzindo uma obra intitulada Quantos Brasis, de certo modo inédita no País, por tratar-se de uma abordagem interdisciplinar entre Literatura, Geografia e História do Brasil, que deverá ultrapassar as 2.000 páginas.
    Por tratar-se de uma obra volumosa e realizada com recursos de um professor universitário e algumas poucas doações, venho solicitar a V. Sa. o email do autor de uma foto baixada da URL https://aqueiva.wordpress.com/2008/10/09/uma-valise-para-o-mestre-ataide/, de teto da igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto-MG, a fim de que possamos pedir autorização para publicá-la em nosso trabalho.

    Estamos dando, como é justo além de legal, o devido crédito ao autor de cada fotografia (obra de arte), momento em que aproveitamos para agradecer seu gesto de compreensão e colaboração com esta iniciativa cultural.
    Gratíssimo,
    Prof. Francisco Coêlho Sampaio

    • Prof. Francisco:

      Estou muito curioso por seu projeto. Espero efetivamente poder conhecê-lo.
      Quanto ao seu pedido, entrei em contato com a autora do texto. Minha dúvida é se Adriana forneceu-me a imagem; ou teria sido eu que a consegui em algum rincão da web. (Não me lembro das condições de publicação deste post.)
      Assim que obtiver resposta, entrarei em contato.
      Aliás, para agilizar, vc pode fornecer-me seu email?
      Um abraço,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: