VaLiSeS meta-PoéTicAs Viii

robert_and_shana_parkeharrison_summer_arm_2007_1062_731

Robert and Shana ParkeHarrison

 

Adivinhação

por Nelson Ascher

 

p/ d.p. aos 70

 

 

O que é o que é

que, quando se entrecruzam

à beira do silêncio

sintagma e paradigma,

 

obriga a língua a dar

com a linguagem nos dentes,

deixa as palavras todas

com a língua de fora?

 

O que é o que é

que, onde “o amor e, em sua

ausência, o amor” ou “manchas

solares confabulam”,

 

deixa a linguagem boqui-

aberta, sem palavras,

e obriga os linguarudos

a engolirem a língua?

 

O que é, o que é

que edípico e antropófago

bolina e morde, morde e

bolina a própria língua

 

materna até que doa

com gosto? – É a poesia

que o dolce software nuovo

contém. Pois é: poesia.

____________

Fonte: Nelson ASCHER. Parte Alguma. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

Anúncios

2 Respostas to “VaLiSeS meta-PoéTicAs Viii”

  1. Hey Nelson, que genial!!!

    Quem mais pode cantar, gingar, brincar, soltar o verbo do substantivo como se fosse uma talIdade de adivinhaSons???

    Pois é Poesia… é parabénsPoeta!

    Carmen Silvia Presotto
    http://www.vidraguas.com.br

  2. Tânia Du Bois Says:

    Aqueiva,

    gosto muito do Nelson Ascher. dede “O Sonho da Razão”.

    Parabén pela escolha.

    Abraços,

    Tânia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: