VaLiSeS meta-PoéTicAs XxviiI

__VALISE_metapoéticas

Perguntas

 

por IZACYL GUIMARÃES FERREIRA

 

 

Tantas largas solidões

tanto aflito amanhecer,

sobre as horas, que me pedem?

 

Que me querem tantos dias

idos ou sonhados, rios

como flâmulas em fuga

devolvida, irresoluta?

 

Tanto verde copioso,

tanta esmeralda suada

pelos ramos, que me entrega

ou acende, se não crescem

mãos em mim para colhê-la?

 

Que tempo modula aqui

sua afluência marinha

entre galopes quebrados,

lisas praias estendidas?

 

Quem vela um mundo iminente

sem resolvê-lo em palavra?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: