uM cOnTra TOdOs, MenOs Um

Saídos enfim da Liberdade, entre Paraíso e Consolação, entramos eu, Creúsa e tropa, absolutos e definitivos, em Gaza trazendo a cura.  Desde então adotamos por força da paz a estratégia de monitorar, com os cem olhos de argos, todos os acessos ao território porque tínhamos armas e o remédio. Entrada e saída rigorosamente controlados. Havia a casa dos recém-chegados. Depois os refugiados eram encaminhados para casas inclusivas. Havia a das crianças de pré-escola. A das crianças irrealizáveis. A das gestantes crepusculares. A dos idosos incompletos. Quando nos informaram da chegada dos barcos, tínhamos improvisado não aqui, mas lá, mais além da paciência mediana, um porto improvisado. Fomos ao encontro deles que reagiram. Sim, sabemos que com estilingues e bolas de vidro. Sim, também sabemos que encontramos caixas e caixas de espelhos e água mineral. Somos os eleitos. Determinamos o centro, o meio e a extensão do mundo. Dominus vobiscum, que cabe sim a nós escolher como dar visibilidade ao terror.

_______________

Texto: Marco Aqueiva

Imagem: Francisco Goya

                                                                                 ___________________________

                                                                  chave sígnica:

                                                                  uM = Israel

                                                                  Um = Estados Unidos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: