Arquivo para setembro, 2010

PaiSaGeM coM MuLheR Nua ao FunDo

Posted in literatura, Literatura Brasileira, literature, Poética, poema, poesia, Poetry on 30 setembro, 2010 by Marco Aqueiva

 

          por Marco Aqueiva

 

As pedras estavam lá

estacionadas como é próprio

dos calçamentos

inertes como os olhos mãos

pés prolongando o calçamento

 

Ela gente estava lá

em pé sobre as pedras

tendo a nudez covardemente

exposta sem fazer corar

olhos mãos pés

 

Elas pessoas estavam lá

quase pedras germinando

nos ventos da curiosidade

colunas de inércia e um manto

florido de indiferença

 

Ela ainda gente estava lá

ilhada ao sol da desventura

os seios e o púbis sem outras

margens que não as pedras

olhos mãos pés também carentes

 

do abandono sobre as pedras

sangrando outra forma de gente

entroncada por entre as pedras

 

na dor (im)própr(ia) a toda gente.

 

____________________

Poema publicado na Antologia do I Concurso de Poesia Amigos do Livro / Flipoços – 2010. (Scortecci: 2010) (pp. 54-5).

Imagem: http://lo-bueno-si-breve.blogspot.com/2010_01_01_archive.html

Anníbal Augusto Gama na VaLiSe

Posted in Crítica, Crítica Literária, Cronópios, literatura, Literatura 2010, Literatura Brasileira, literatura latino-americana, literature, Poética, poema, poesia, Poetry on 23 setembro, 2010 by Marco Aqueiva

Quem é Anníbal Augusto Gama?

Wilson Martins: “poeta desconhecido que é também um dos melhores nos quadros históricos da poesia brasileira em qualquer tempo.”

“Annibal Augusto Gama, em primeiro lugar, é um poeta insubstituível, de inspiração muito pessoal, que não lembra nem de longe nenhum outro poeta consagrado, de hoje ou de ontem. Sua poesia é feita da honesta fruição do mundo por alguém que se julga um homem comum, quando, na verdade, é excepcional” (Gilberto de Melo Kujawski)

Para saber mais desse grande poeta e conhecer alguns poemas seus, confira o link abaixo.

 http://www.cronopios.com.br/site/poesia.asp?id=4746