Archive for the Albano Martins Category

VaLiSeS meta-PoéTicAs XxxV

Posted in Albano Martins, literatura, Literatura Portuguesa, Metalinguagem, Poética, poema, poesia, Poetry, semiótica on 13 julho, 2009 by Marco Aqueiva

Cezanne_Pyramid_of_Skulls

 

Circuito

por ALBANO MARTINS

 

 

Eis a nossa vida de enterro,

a nossa vida de operários fúnebres

conduzindo a morte como um veículo

através de labirintos de gestos

e precipícios de palavras.

Anúncios

VaLiSeS meta-PoéTicAs XxxiV

Posted in Albano Martins, literatura, Literatura Portuguesa, literature, Metalinguagem, Poética, poema, poesia, Poetry, semiótica on 11 julho, 2009 by Marco Aqueiva

__VALISE_metapoéticas

 

Por ALBANO MARTINS

 

                          _________________

 

 

Não forces a tua inspiração.
Deixa a poesia vir naturalmente
e não obrigues a mentir o coração.

Procura ser espontâneo.
A verdadeira beleza
está no que o homem tem de semelhante
com a natureza.

 

 

_________________

 

 

Secura verde

 

É verde esta secura, como é verde
a raiz duma planta que secou.
Posso ter o corpo aberto
e não mostrar o que sou.

Meus versos podem ser tristes
e eu ter profunda alegria.
Aves noturnas que buscam,
inquietas, a luz do dia.