Archive for the Poetry Category

DuaS VaLiSeS: ao CRoNóPioS e às MaLLaRMaRGeNS

Posted in Aqueiva, Art, artes plásticas, Artes Visuais, Cronópios, literatura, Literatura Brasileira, literature, Mallarmargens, poema, Poema Visual, poesia, Poetry, semiótica on 14 setembro, 2012 by Marco Aqueiva

Anúncios

CoNviTe paRa o LaNçaMeNTo de O aZuL veRSuS o CiNZa

Posted in Coletivo, Editora Patuá, Literatura Brasileira, literature, poesia, Poetry, QUATATI with tags , on 30 agosto, 2012 by Marco Aqueiva

ALGunS METroS dE SanGuE E Pó

Posted in Abaçaí, Aqueiva, Literatura Brasileira, literature, Mapa Cultural Paulista 2011-2012, poesia, Poetry on 1 julho, 2012 by Marco Aqueiva

Marco Aqueiva

Nessas ocasiões o asfalto às vezes reclama
um asfalto tocado por um sangue rasteiro
pesa até o erro na moça de olhos vermelhos
deslizando pela avenida o corpo estendido

O corpo bem pouquinho acumulara blindagem
um olho estica-se aos pingos da chuva nas árvores
o outro já tentara estrelas e outros colírios
e a língua agora coberta de asfalto e frouxas sílabas

Meio-fio segurando com destreza a cabeça
o asfalto desarrumado, vidro e gritos moídos
teria de limpar-se do sangue da carne da eficaz
indiferença e vestir-se de rodas outra vez

Mantém-se disforme nódoa no espesso retrovisor
agarra-se ao olho e às mãos da repulsa
cola-se ao para-brisa apenas um olho
o outro esmagado na extensão do asfalto

Repisando alguns metros de sangue e pó
sem lá chegar, a pupila sem órbita a esticar-se
nessas ocasiões sem outro pálio ou fronteira

____________________________

Poema premiado na fase estadual, edição 2011-2012,

do Mapa Cultural Paulista, categoria Poesia.

DuaS VaLiSeS àS MaLLaRMaRGeNS

Posted in Art, arte, Artes Visuais, Literatura Brasileira, literature, Mallarmargens, Metalinguagem, Poema Visual, poesia, Poetry, semiótica on 7 junho, 2012 by Marco Aqueiva

 

Tercetos on the road

Posted in Cisne negro, Literatura Brasileira, Literatura sem fronteiras, literature, on the road, poema, poesia, Poetry, Tercetos on 6 junho, 2012 by Marco Aqueiva

por Marco AQUEIVA & Paulo ORTIZ

 

Germinam cintilações no rastro das palavras

mas os fios que estendem a conversação

enredam-se também na obscura trama do íntimo

 

Cisnegro e motoqueiro no mar glacial da fábula

A perfeição que habita o tumulto da bailarina

a dor na imediatez árida das pupilas abertas

__________

Confiram o restante do poema no Literatura sem Fronteiras

http://literaturasemfronteiras.blogspot.com.br/2012/06/tercetos-em-terceto-on-road-com-tercio.html

SaD PLaYeR

Posted in Art, arte, artes plásticas, Artes Visuais, Mallarmargens, Poética, poema, Poema Visual, poesia, Poetry on 26 maio, 2012 by Marco Aqueiva

Publiquei na Revista Mallarmargens um ecografismo (poema visual).

Confiram no link

http://mallarmargens.blogspot.com.br/2012/05/sad-player-s-d-o-o-s-s-o-r-n-o-i-e-l-m.html#!/2012/05/sad-player-s-d-o-o-s-s-o-r-n-o-i-e-l-m.html

QuADRinhO PARA DeSOPiLAR o excesso de palavras nas ervas perenes de uma melancolia que se esconde pequenina

Posted in Art, Artes Visuais, Caco Xavier, poema, Poesia Ibero-americana, Poetry, Vicente Huidobro with tags , , , , on 14 maio, 2012 by Marco Aqueiva

Imagem