Archive for the prosa poética Category

PrAjnA nA eScAdA roLAnTe

Posted in crônica, Cronópios, Literatura 2011, Literatura Brasileira, literature, prosa poética on 4 setembro, 2011 by Marco Aqueiva

 

Estar só, exilado, remoto, no imediato lapso desta roda do mundo, na escada rolante. Corpos recolhidos em sua humana condição. Enfiados em uma quietude postiça em meio a arranha-céus remoinhos de pés com fim e ao léu.

…………………………

Para ler a íntegra desta crônica em prosa poética, é só acessar

http://www.cronopios.com.br/site/prosa.asp?id=5147

 

 

Anúncios

EstudantES pOdEm e dEvEm SEr pOEtaS

Posted in Ensaio, Literatura sem fronteiras, Poetry, prosa poética on 5 agosto, 2011 by Marco Aqueiva

 

Todo ser humano que acende as luzes para ouvir o som correndo nas ruas avenidas praças atravessando montanhas e desertos. Todo ser humano que traz nos olhos ângulos lâminas tons afiados capazes de interrogar as tantas vozes do mundo. Todo ser humano que chega dando voz a todas as coisas dentro de camadas de névoa e escuridão.
 
Início de um texto publicado em Literatura sem Fronteiras.
 
Faço então o convite a conferir a íntegra do texto, é só clicar no link
http://literaturasemfronteiras.blogspot.com/2011/08/estudantes-podem-e-devem-ser-poetas.html
 
 
 
 

Imagens da noite: diálogo com muitas vozes

Posted in Art, arte, Chico Science, Crítica, Crítica Literária, Cronópios, Ensaio, Fred Zero Quatro, literatura, Literatura 2011, Literatura Brasileira, literatura latino-americana, Nação Zumbi, Poética, poesia, Poetry, prosa poética, semiótica, Valises on 25 fevereiro, 2011 by Marco Aqueiva

Há poucos dias foi publicado no CRONÓPIOS o primeiro texto de uma série em que dialogo com vozes da atual produção poética brasileira.

Ficarei bastante contente e satisfeito se acompanharem a publicação.

Confiram o início

http://www.cronopios.com.br/site/poesia.asp?id=4909

 

GERMiNAndo: UivO pOr eSSa cOiSa dE paSSagEm

Posted in Allen Ginsberg, Germina, literatura, Literatura 2011, Literatura Brasileira, literatura latino-americana, literature, Philip Glass, Poética, poesia, Poetry, Poets in New York, prosa poética, semiótica, Valises on 3 janeiro, 2011 by Marco Aqueiva

que essa coisa de passagem me traz no uivo o eco de cada coisa. o rumor da monotonia sabe à árvore que espera. a presença da árvore junto ao portão sabe a um riso. adolescente incontido. as espirais da inocência sabem à menina por quantas ágeis curvas e inexprimíveis dores contornam o uivo. 

Mais do texto, vale navegar na Germina Literatura e chegar ao link abaixo:

http://www.germinaliteratura.com.br/

http://www.germinaliteratura.com.br/2010/marco_aqueiva.htm



pOrOs pOr sãO pauLO

Posted in Art, arte, artes plásticas, Crítica, Cronópios, Jacek Yerka, literatura, Literatura 2010, Literatura Brasileira, literature, Poética, poema, poesia, Poetry, prosa poética, semiótica, Surrealismo, Valise 2010, Youtube on 7 dezembro, 2010 by Marco Aqueiva

por Marco Aqueiva

————————————–

Não se alcança a incompreensão da cidade sem os abismos e o desconcerto de um roteiro de leitura?

Não se chega à poligrafia de São Paulo sem as certezas apoiadas nas estatísticas?

Por que não se compreendem os ressaltos da solidão e as enchentes de janeiro sem a fala dos especialistas?

Nós, loucos e lúcidos por São Paulo, podemos com todo direito cantá-la lírica e cinicamente, épica e dieteticamente, dramática e ridiculamente.

São Paulo em que tardo, ávido pela serragem da imaginação decompondo fatorialmente aqueles números inteiros pesados de logística e razão.

Nem que seja pelos poros da palavra.

Artes tarde do que nunca.

___________________

Confira texto na íntegra no Cronópios

http://www.cronopios.com.br/site/prosa.asp?id=4832

________________________

Imagem: Jacek Yerka

Uma VaLiSe à R F

Posted in Ensaio, literatura, Literatura 2010, Literatura Brasileira, literatura latino-americana, literature, prosa ficcional, prosa poética, Rubem Fonseca, semiótica on 18 maio, 2010 by Marco Aqueiva

http://www.gargantadaserpente.com/coral/contos/ma_aleph.shtml

VaLiSeS aFoRa

Posted in Crítica, Crítica Literária, literatura, Literatura 2010, Literatura Brasileira, literatura latino-americana, Literatura Portuguesa, Metalinguagem, Poética, poesia, Poetry, prosa ficcional, prosa poética, semiótica, Valise 2010, Valises on 31 janeiro, 2010 by Marco Aqueiva

Caros Amigos:

 

………………………..         Nas cordas da lira

       ………………………..  canto em brancos versos

                …………………..   valises afora

………………………..         em falsete o sangue

           ……………………..   que dos olhos jorra

 

Caso apenas déssemos atenção aos números, não valeria a pena ir além das estatísticas e probabilidades. Se levasse em consideração as expectativas de resultado imediato, não daria continuidade a este projeto.

 

Posto isto, direi que tenho agora dois objetivos para o Valise em 2010:

 

1) Retomar textos temáticos em torno da ideia/símbolo valise: Receber de vocês POETAS & PROSADORES quaisquer textos que apresentem referência à valise, registrando textualmente a importância do referido objeto. Lembro que ao longo de 2008 mais de 40 autores contribuíram com esta proposta. Maravilhoso decuplicar este número. Por isso, convido-os a conferir os arquivos antigos, os de 2008.

 

2) Continuar apresentando as VaLiSeS meta-PoéTicAs, desenvolvidas em 2009. Dependo também de vocês POETAS & PROSADORES para a ampliação desta proposta.

 

Conto com vocês. Aguardo ansiosamente suas contribuições.

Escrevam para marcoaqueiva@yahoo.com.br .

 

Marco Aqueiva